Comunidade Filhos de Maria Formação Quarta-feira de Cinzas: o que é?

Quarta-feira de Cinzas: o que é?


Damos início hoje ao tempo quaresmal, período de quarenta dias que precede à Semana Santa. A Quarta-feira de Cinzas, assim como, a Sexta-feira Santa é um dia dedicado à penitência, contrição, jejum e abstinência de carne.

Neste dia abramo-nos ao Espírito Santo, para que Ele venha auxiliar-nos na escolha das nossas penitências pessoais, e também a fazer um bom exame de consciência. De modo que, revendo como está sendo a nossa vivência cristã, sejamos impelidos a voltar ao Senhor com maior dedicação, através, da oração, do jejum e da esmola e adentrar no convite que o Bom Deus faz a nós: “Convertei-vos e acreditai no evangelho”.

Ao recebermos as cinzas bentas sobre nossa fronte, aceitemos o convite de olhar para nós e lembrarmos que somos pó e para ele retornaremos (Gn 3,19), ou seja, refletir a nossa origem e o nosso fim, a fragilidade e brevidade de nossas vidas.

Que este dia traga esperança aos nossos corações, porque, como nos recorda o Papa Francisco, “Somos o pó amado por Deus, amorosamente, o Senhor recolheu em suas mãos nosso pó,  e nele, insuflou o seu sopro de vida”.

(Texto por Letícia Fagundes | Locução por Érika Teles)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Post

Pilares da Quaresma (1/4)Pilares da Quaresma (1/4)

Pilares da Quaresma: Oração, jejum e Caridade

(Texto e locução por Érika Teles)

“Agora, diz o Senhor, voltai para mim com todo o vosso coração, com jejuns, lágrimas e gemidos; rasgai o coração e não as vestes; e voltai para o Senhor, vosso Deus; ele é benigno e compassivo, paciente e cheio de misericórdia, inclinado a perdoar o castigo” (Joel 12, 12-13).

No tempo da quaresma, período de 40 dias em que nós, católicos nos preparamos para bem vivenciarmos a festa litúrgica mais importante do calendário cristão, a Páscoa do Senhor, a Celebração de sua Ressureição. Tendo início na quarta-feira de cinzas e seu termino na quarta-feira santa, a quaresma é tempo de conversão. Somos convidados a rever nossas práticas cristãs, nosso modo de vida e a voltar o nosso olhar para o Cristo, sentido de nossas vidas. Quaresma é tempo de voltarmos para o Senhor, silenciar e viver com Ele. Para nos ajudar na vivência desse tempo tão rico e fecundo a santa mãe Igreja nos propõe os seguintes pilares: a oração, o jejum e a caridade.

Pilares da Quaresma (4/4)Pilares da Quaresma (4/4)

Pilares da Quaresma: A CARIDADE
(Texto e locução por Érika Teles)


Segundo o padre Duffé, secretário do Dicastério no Vaticano: “A caridade– ágape – é o amor que vem de Deus, nos chama e nos leva a aprender de novo a amar os outros, com respeito e humildade.” A caridade também conhecida e traduzida como amor é o ato de ofertamos ao outro muito mais do que algo material, ofertamos a nós mesmos.

Um dos vícios que mais assolam o ser humano é a ganancia, o desejo pelo ter sempre mais, com a prática da caridade, vamos moldando o nosso ser na virtude da humildade, da solidariedade, da partilha. Oferecemos ao outro, ao nosso irmão aquilo que queríamos e estimávamos tanto, vamos aos poucos nos desapegando das coisas matérias, das pessoas e vamos buscando aquilo que é essencial, a intimidade com Deus, a vida com Ele e Nele.


A caridade é um ato concreto, é a prática do amor, é o acolher a realidade de que não somos os senhores de tudo, que o que dá realmente sentido à vida é o amor testemunhado na partilha de bens, de vida. A partilha do dom do amor. Isso é caridade.


E aí, você topa doar de si nessa quaresma?

Pilares da Quaresma (3/4)Pilares da Quaresma (3/4)

(Texto e locução por Érika Teles)

O jejum é uma prática espiritual que tem por objetivo mortificar a carne, os desejos e as emoções de forma que não sejamos guiados por elas, mas sim, conduzidos pelo Espirito e assim nos aproximemos de Deus, O amemos mais e permitamos que a graça Dele aja em nós, que nos convertamos.
A quaresma é o tempo propício para vivenciarmos essa prática. Na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, devem ser observados o jejum e a abstinência. (Código de Direito Canônico, cânon 1250).


O jejum mais comum é a abstinência alimentar, de carnes vermelhas e outros. Porém, existem outras formas de se exercitar essa prática, como o jejum de redes sociais, de filmes, de palavras negativas, dentre outras. O mais importante é buscar vencer os desejos carnais desordenados e uma maior proximidade com Deus, uma verdadeira mudança de vida.
E aí, como andam as suas práticas, você está preparado para viver essa experiência nessa quaresma?


Que tal tentar vivenciar essa prática espiritual esse ano? Vamos lá?!