Beleza


De forma suave o sol ponteia em minha janela. Ele não entra ainda, não fora convidado. Ele espera até que eu abra a cortina e delicadamente desliza quarto a dentro. As cores mudam e um amarelo pálido toma conta do cômodo.  Ainda é cedo e meu pensamento já corre de forma rápida para Deus. A criação transportou-me para Ele. O silêncio noturno se foi e deu lugar aos barulhos do dia, pássaros, buzinas e vozes tomam conta de mim. Tudo está em sintonia, mesmo os gritos prenunciam que Deus tem planos para o dia de hoje, só caberá a nós descobri-los. Observando ao redor vejo esperança em olhares, alegrias ocultas que só serão reveladas a noite, no aconchego dos lares. Vejo passos apressados correndo para garantir o pão da casa. Não há nada mais belo do que Deus presente em tudo. As cores da primavera estão estranhamente presentes. O céu azul de um lado anuncia a chuva do outro. O verde ainda não tão verde entrega que o inverno foi embora a pouco e que as coisas ainda ficarão mais coloridas com o passar do tempo. Assim como na vida, ainda não chegou a hora da plenitude, vivemos por hora o tempo da espera. E quão belo é esperar no Senhor.

Corre as horas, os dias, os anos, e a doce mão de Deus nos coloca sempre em sua vontade. Há de se fazer um grande esforço pra fugir de sua mão suave. A natureza fala Dele, o tempo fala Dele e até a ausência o anuncia. Se observarmos com carinho seremos sempre levados ao seu caminho. Seu rosto será visto em outros rostos, sua mão será sentida em outras mãos, e até mesmo seu abraço será sentido se abrirmos os olhos ao sublime cuidado de Deus.

Ele está presente em tudo e como que preenchendo o mundo vai nos fazendo  viver de ” Páscoa em Páscoa”. Nascemos e ressuscitamos Nele sempre que permitimos que sua graça aconteça em nós. Acordamos e com Ele dormimos, sempre que deixamos o nosso pensamento vagar para Ele. Mesmo que de forma simples, mesmo que de forma rápida o Senhor sempre se faz em nós quando nós o buscamos ver. 

Por Júnior Vieira, missionário consagrado e ministro de artes da Comunidade Filhos de Maria

 

Saiba mais sobre as Artes no carisma Filhos de Maria clicando aqui!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Post

Um tempo…Um tempo…

(Texto e locução por Emerson Goveia)

Irmãos,
Desde o início, a realidade da pandemia já nos convida nas entrelinhas a adentrar no mistério da conversão. E chegado o tempo da quaresma percebo ainda mais como propício mesclarmos essas duas realidades na vivência desse convite.
Penso que o nosso coração deve se dilatar não somente na questão estatística da pandemia, mas também e a partir disso, numa vivência profunda daquilo que o Senhor nos chama: a santidade!
É preciso viver o tempo de chorar, mas também o tempo de viver.
O Papa Francisco nos convida nesse tempo a percebermos o impacto de nossas pequenas atitudes de caridade que vão muito além de simples gestos materiais, mas de gestos autênticos que aumentam a nossa esperança e fortalecem a nossa fé.
Quantos de nós, depois de meses em isolamento dentro de casa, não voltou a se alegrar por ver o nascer do sol ou o desabrochar de uma rosa de seu jardim? Os pequenos grandes gestos de Deus repetidos diariamente para nós e que não mais enxergávamos por estar mergulhados em nós mesmos, nos nossos trabalhos e estudos?
E por que perder de novo essas pequenas grandes alegrias?
Parece que o tempo vai passando e mais uma vez vamos nos perdendo no desejo de voltar a uma vida antiga, deixando reviver o homem velho…
O tempo da quaresma chega mais uma vez para nos renovar!
Como é belo tudo isso!
O Papa nos relembra ainda em uma de suas recentes catequeses sobre a pandemia, que esse tempo é um novo encontro com o Evangelho e que nos impulsiona a assumir as vestes novas de um Espírito criativo e renovado.
Por tanto, seja criativo! Deixe o Espirito Santo conduzir a sua situação atual e fazer de você um instrumento do “novo” no meio de nós.
Seja caridoso! Vá ao encontro!
Não permita que as águas da dor e do ressentimento paralise as suas atitudes.
Abramos os nossos corações numa atitude autêntica de obediência ao nosso bom pastor e sejamos hoje, nesse tempo, o instrumento necessário para que o irmão encontre o Cristo!
A você meu irmão, nessa quaresma, desejo que o Espírito Santo lhe ajude e cumule o seu coração de criatividade e bênçãos para que não fiquemos parados em nós mesmos, mas que sejamos pontes de encontro com o Cristo ressuscitado!
E então, qual será a sua atitude?

Lucidez ou Loucura?Lucidez ou Loucura?

Como médico de atuação em Clínica Médica e em Medicina Paliativa há alguns anos, vivo todos os dias do meu trabalho buscando salvar vidas e a dignidade dessas vidas constantemente ameaçadas; seja na urgência e emergência, na enfermaria e unidade intensiva, em domicílios e consultórios. Nem sempre há bons resultados, enquanto é crescente o número de pessoas humanas a serem cuidadas em seus diversos tipos de sofrimentos nesses contextos. 

O que plenifica minha atuação na vida, e no trabalho não seria diferente, é o fato de ser cristão católico e leigo consagrado a um carisma: Filhos de Maria. E posso traduzir especificamente isso como uma convocação ininterrupta a ser manifestação do amor misericordioso do Pai, canal para o alívio de sofrimentos humanos e instrumento no auxílio  às pessoas a encontrar um sentido em suas vidas. De maneira especial O Sentido: Cristo. Isso é um presente, mesmo que desafiador! Ainda mais na atualidade, tempo tão cheio de necessitados desses pontos e tão carente de pessoas dispostas a esse tipo de entrega.

 A opção de assumir isso em minha vida e tocar em tantas realidades desorientadas, sofridas e muitas vezes miseráveis chega a muitos como uma postura de lucidez, já a outros, de loucura. Atitude lúcida e iluminadora porque é de quem vê a realidade, de quem sabe que todo ser humano, a começar  de mim mesmo, em algum momento  necessita dessas experiências de misericórdia, de consolo e de sentido. Já atitude louca e constrangedora por ser uma escolha de estar constantemente diante do desagradável, do angustiante, do que pode inclusive perturbar o juízo: as várias faces da dor humana. 

Tudo isso na verdade é uma missão. Não é puramente uma escolha pessoal. Se assim fosse, acredito que seria “pouco”. Na verdade é uma resposta a Deus, à vida, à humanidade. E somente por isso é possível. Cada vez mais meu trabalho deve misturar muita técnica, muita humanidade e muito carisma. E porque não muita coragem e loucura? E tem de ser assim. Ninguém merece menos do que isso!

“Nascemos aos pés da cruz para anunciar ao mundo o amor que o levou à loucura.”  (Érika Vilela)

 

Diego Ramos, missionário consagrado da Com. Filhos de Maria e médico paliativista

DescansarDescansar

Um bom descanso nem sempre será proporcional ao tempo que sobra para repousar o corpo. Mais do que isso, descansar exige, primeiro, uma consciência de quais são os chamados e deveres diários. É saber reconhecer a vocação e a missão pessoal. Diante delas estou agindo adequadamente? Estou cumprindo o mínimo necessário? Entregando o meu melhor possível?

Quando a consciência capta o que deve ser feito, não descansa, enquanto não realiza. Sendo assim, não aja aleatoriamente e sem propósito, isso, inclusive, cansa muito mais. Atue intencionalmente, com direção e finalidade.

Deus quer algo de cada um de nós! O que Ele quer de você hoje? É preciso saber o porquê, para quê ou por quem, realizar todas as coisas. Pois quando as nossas ações encontram bons motivos, o nosso coração descansa em paz, mesmo no cansaço físico.

Deus, após a criação, viu “que tudo era muito bom” Gênesis 1:31, e descansou. Desejo que você descanse realizado. Como uma vela que se desgasta, não em vão, mas para iluminar o que for preciso.

“Os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias ; correrão e não se cansarão; caminharão e não se fatigarão.” (Isaías 40:31)

Sárvya Karena, missionária consagrada da Com. Filhos de Maria e psicóloga